2 de mai de 2011

Coca-Cola II

Pelelê continua querendo saber a fórmula secreta da Coca-Cola. Uma hora e outra volta ao assunto com a mamãe.

- Mã, e se o prefeito mandar contar a fórmula?

- Não pode, filho.

- E o presidente?

- Também não.

- E o governador do mundo?

- O mundo não tem governador, filho. As cidades têm prefeitos. Os Estados, governadores, e os países, presidentes ou reis. E só.

- Quer dizer que ninguém manda no mundo?!

Coca-Cola I

Pelelê está intrigado porque a Coca-Cola tem uma fórmula secreta. Ele não consegue entender como ninguém ainda a descobriu.

- Mã, e se alguém obrigar o dono da fábrica a falar a fórmula?

- A gente não pode fazer isso, filho.

- Nem a presidente Dilma?

Livro

Pelelê chega perto da mamãe e diz que vai escrever um livro.

- Que legal, filho!

- É, e eu já tenho até o nome!

- Qual?

- "As Dificuldades de Gabi". É sobre uma menininha da minha turma que ainda não escreve direito, nem sabe ler, entende?

- Sim, e você já começou a escrever o livro, filho?

- Ainda não, estou pensando em como vou começar.

- Hummm, que tal mamãe ajudar? Você pode começar assim: "Era uma vez uma linda menina chamada Gabi..."

- Mã, isso é literatura infantil! O meu livro é para adultos.

Pais

Mamãe e Pelelê assistem a um desenho animado na TV.

Quando acaba o programa, mamãe comenta:

- Filho, os pais de Phineas & Ferb são legais, né?

- São! Muito!

- E os seus?

- Também. Quer dizer, menos você!

Bilhete

Pelelê está estudando para uma prova de Português com a mamãe, mas quer fazer mil coisas ao mesmo tempo e não se concentra em nada.

Mamãe está explicando o que é bilhete e pede que o filho dê um exemplo. Depois de muito trabalho e sem grandes avanços, mamãe perde a paciência:

- Pê, você quer que eu seja igual a uma mãe chinesa, é? Você quer ficar sem videogame, sem televisão, sem computador e só estudar, é? Vai, me mostra logo se você sabe o que é um bilhete ou não!

Pelelê olha para a mamãe furioso, pega a folha de papel com raiva e segue para o quarto, bufando! Dali a pouco, volta e joga a folha de papel na mesa, com um bilhete pronto:

"Mamãe:

Você é muito chata, mas mesmo desse jeito eu te amo.

Assinado,

Pedro"