22 de fev de 2011

Muita ciência

Mamãe está fazendo umas pesquisas na internet, enquanto Pelelê brinca no playstation.

Dali a um tempinho, ela escuta o filhote dizendo umas frases estranhas, bem rápido, mas não entende o que ele fala e resolve prestar mais atenção na brincadeira.

Pulando no meio da sala, Pelelê aciona vários comandos do videogame enquanto grita:

- Ácido desoxirribonucléico! Ácido desoxirribonucléico! Ácido desoxirribonucléico! Ácido desoxirribonucléico!

Sem entender nada, mamãe pergunta:

- Pê, o que é isso?

- Ácido desoxirribonucléico? DNA, mamãe! Você não sabe?

18 de fev de 2011

Má vontade

Pelelê está com toda a má vontade do mundo para fazer uma tarefa da escola. Precisa escrever um texto, mas fica só na enrolação. Mamãe o orienta, mas a preguiça é grande. Ele começa a escrever com a letra horrível, e mamãe apaga tudo:

- Filho, quando alguém faz algo mal feito, precisa refazer tudo. Isso gera retrabalho. Você pode fazer isso muito melhor. Olha só: quando algum repórter faz um texto ruim no jornal, mamãe sempre diz que ele pode mais, que ele tem talento para fazer melhor blá, blá blá blá.

- E quando ele NÃO quer fazer melhor?

- Aí o jeito é arrumar outro repórter, né, filho?

- Mamãe, eu não quero fazer essa tarefa melhor. Pode arranjar outro Pedro!

11 de fev de 2011

Manchete

Hora do almoço, e mamãe comenta um erro absurdo que saiu no jornal:

"Temporal mata 378 mortos"

Atento à conversa dos pais, Pelelê pergunta rápido:

- E nessa cidade só havia zumbis?

Defendendo tese

Mamãe confere a lancheira do Pelelê e descobre que ainda tem merenda do dia anterior.

- Pê, por que você não comeu a maçã?

- Ah, mã, você conhece o parquinho da escola, né? Você viu que lá tem muita areia? Então, as crianças da minha escola sempre gostam de correr na hora do recreio e, se eu fosse comer a maçã, alguma criança poderia esbarrar no meu braço, e a maçã ia cair no chão e estragar toda. Entende agora porque eu não comi?